top of page
Buscar
  • Foto do escritorMoreira & Mahle

TERMO DE CONSENTIMENTO, COMO ASSEGURAR OS SEUS PACIENTES DOS RISCOS E EVITAR COMPLICAÇÕES LEGAIS


Em qualquer prática médica, é de extrema importância que os profissionais de saúde estabeleçam uma comunicação transparente com seus pacientes. Isso se torna ainda mais crucial quando se trata de procedimentos médicos que envolvem riscos e possíveis complicações. Nesse contexto, o termo de consentimento informado desempenha um papel fundamental na garantia de uma relação respeitosa e colaborativa entre médico e paciente.


O termo de consentimento é um documento legal que fornece ao paciente informações detalhadas sobre o procedimento padrão, os riscos envolvidos, possíveis complicações e alternativas disponíveis. Além disso, ele garante que o paciente tenha a oportunidade de fazer perguntas, esclarecer dúvidas e compreender plenamente os detalhes e instruções do tratamento ou intervenção a ser realizada.


Cada paciente é único, deste modo, a tratativa do termo de consentimento deve ser minuciosamente avaliada, respeitando as particularidades de cada procedimento e de cada indivíduo. Além de ser uma prática ética, o termo de consentimento desempenha um papel crucial na prevenção de complicações legais futuras.


Com a assinatura desse documento, o paciente atesta que foi devidamente informado e que concorda com o procedimento. Isso pode proteger o profissional de saúde contra ações judiciais, caso tolerado complicações imprevistas, desde que tenha seguido os padrões de cuidados de saúde.


Contudo, é importante ressaltar que o termo de consentimento não é apenas uma formalidade burocrática, mas sim uma ferramenta que reforça a relação de confiança entre médico e paciente. Ao promover uma comunicação transparente, o profissional demonstra empatia, comprometimento e preocupação genuína com o bem-estar do paciente.


A transparência no processo de consentimento informado é essencial para a segurança e satisfação do paciente, bem como para a integridade do profissional de saúde e da instituição médica. Ao fornecer informações específicas, permitir a participação ativa do paciente e garantir que o consentimento seja obtido de maneira ética e legalmente válida, podemos prosseguir em direção a uma prática médica mais responsável e centrada no paciente.


bottom of page